PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

26 de jun de 2009

A INFLUÊNCIA DA LUA NAS PLANTAS-20



A LUA E AS PLANTAS
Intuitivamente o homem percebeu através dos tempos a simbiose entre lua e plantas.
A lua e os líquidos e também influencia da lua na zona etérea, nas mulheres, nos partos, na vida vegetal, etc.
Na lua cheia tudo está cheio, repleto, pleno. Na lua nova está tudo mais seco, mais vazio, contraído.
Na quarto crescente temos o aumento, a divisão celular, a germinação e na lua minguante vem a diminuição das águas e desmaterialização.
A explicação por parte dos pesquisadores da eficácia desta regra lunar na agricultura, deriva do aproveitamento correto da luminosidade lunar. Essa luminosidade embora menos intensa que a solar penetra mais fundo no solo e assim acelera o processo de germinação das sementes.
Sendo assim as plantas que recebem mais luminosidade lunar na sua primeira fase de vida tendem a brotar rapidamente, desenvolvendo mais flores e folhas, realizando a fotossíntese com mais eficiência.
Já aquelas plantadas na quarto minguante, sob uma luminosidade que tende a zero, atravessam um período vegetativo mais longo. Dessa forma, antes de tudo fortalece as raízes.
Como a lua rege os líquidos, também vai reger a seiva das plantas. Na lua nova a seiva se concentra nos caules e nas raízes, na quarto crescente flui em direção às folhas, e na lua cheia alcança maior penetração nas bordas, e finalmente na quarto minguante reflui em direção ao caule e às raízes.
Não fazemos podas durante a lua cheia, por exemplo, porque a seiva estaria nos brotos, em compensação esta seria a melhor fase para a colheita de frutos, pois neles está contido o máximo de seivas.
O aproveitamento do fluxo e refluxo da seiva determina práticas importantes na agricultura.
LUA NOVA
Fazer podas, capinar nesta fase lunar o mato demora mais a crescer.
Colher raízes suculentas. Fazer adubação.
LUA CRESCENTE
Arar e gradear a terra, semear e colher folhas e frutos neste período. Fazer enxertos, plantar flores e folhas em vasos ornamentais.
LUA CHEIA
No ápice lunar não devemos nem plantar ou transplantar e muito menos capinar pois assim o mato cresce muito mais rapidamente.
LUA MINGUANTE
Plantamos e colhemos raízes, colhemos bambus e madeiras para utilização de cercas, construção e móveis; neste período a seiva se encontra nas raízes, favorecendo um tempo mais longo de vida da madeira. Devemos também colher e armazenar grãos neste período.
Fonte: estrelaazul1.spaces.live.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário