PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

6 de jul de 2009

BENEFÍCIOS E RISCOS DAS PLANTAS-26


No grupo das plantas medicinais, é importante salientar a importância das plantas tóxicas, pois devemos destacar que todas as plantas apresentam uma certa toxicidade. As plantas tóxicas,de um modo geral, a sua importância não está só nos riscos que estas representam pela sua toxicidade, mas também nos benefícios que podem proporcionar, quando se lhe é dado um uso adequado. Nos damos conta disso, quando verificamos que muitos dos componentes químicos empregados na farmacologia, são elaborados por estas plantas e uma grande quantidade dos vegetais ou suas partes estão representados em infusões, ungüentos, tinturas e macerados empregados na medicina tradicional.
A medicina alopática tem obtido grandes benefícios das substâncias extraídas de algumas plantas, para tanto citaremos alguns exemplos:
1- A papoula (Papaver somniferurn), cujo uso tem sido amplamente usados como anestésicos e analgésicos;
2-A digitalina (Digitalis purpurea) empregagadas em doenças cardio-vasculares, ou como regulador cardíaco;
3-A beladona (Atropa belladona), cujo alcalóides atuam nos problemas oculares e como antiespasmódicos, sedativos e antihipertensivos;
4-A mamona (Ricinus comunnis) onde o óleo extraído das suas sementes é amplamente empregado como purgante.
Desse modo, uma planta, mesmo sendo tóxica, tem grande utilidade farmacológica na medicina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário