PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

2 de fev de 2010

FRAMBOESA - Rubus idaeus -Propriedades Medicinais-73




FAMÍLIA: Rosáceas
NOME CIENTÍFICO: Rubus idaeus
NOME POPULAR
Framboesa, framboeseira, frambueso (espanhol), raspberry (inglês)
PARTE USADA
Folhas e frutos
PRINCÍPIO ATIVO
Nas folhas há ácido tânico, ácido láctico, ácido succínico e ácidos não saturados, e nos frutos há a pectina, glicose e ácidos de fruta. As sementes secas ao ar obtém-se 13,5% de um óleo pouco espesso e de cor verde amarelada. A fruta possui frutose. Vitaminas B1, B5 e C e dsais minaerais
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
Antiinflamatório bucal, antidiarréico, prisão de ventre, reumatismo, problemas intestinais
DESCRIÇÃO BOTÂNICA
A framboeseira é uma planta arbustiva, caule ereto, ramos armados de acúleos (acúleos – são espinhos facilmente destacáveis, semelhante aos da roseira), folhas compostas de 3 a 5 folíolos, flores brancas. Os ramos são conduzidos em suportes de arames, colocados a 0,60, 1,10 e 1,70 metro do solo, sistema esse conhecido como espaldeira.
Os frutos maduros são aromáticos, adocicados, comestíveis, de coloração rosa-vermelha ou, raramente, variedades com produção de frutos com cores brancas, amarelas ou roxas.
O que denominamos de fruto, é um agregado de 75 a 80 pequenos gomos, onde cada gomo constitui um fruto verdadeiro.

A framboesa (Rubus idaeus) é freqüentemente confundida com a amora (Rubus sp). Seu sabor suave e adocicado é utilizado para diversas finalidades.
Diferentemente da amora, a framboesa possui seu fruto oco e, além disso, seu cultivo é mais delicado. É necessário que a planta seja submetida a pelo menos 700 horas por ano a temperatura inferior a 7 ºC.
ORIGEM: Centro e Norte da Europa e parte da Ásia.
COMPOSIÇÃO
Valor nutricional, Cada 100 gramas de framboesa (Rubus idaeus) contém:
Calorias.................................................... 57 kcal
Proteínas ...................................................1 g
Gorduras................................................... 0,2 g
Vitamina A............................................ 130 U.l.
Vitamina B1 (Tiamina)............................ 25 mcg
Vitamina B5 (Niacina)........................... 0,45 mg
Vitamina C (Ácido ascórbico) ..................28 mg
Cálcio...................................................... 35 mg
Fósforo.................................................... 30 mg
Ferro ......................................................1,5 mg
MODO DE USAR
Folhas de framboesa com folhas de amoreiras são recomendados em catarros, nas irritações e inflamações das vias gastrintestinais, nas diarréias e catarros inflamatórios do intestino grosso e nas hemorragias por hemorróidas.
Utilizado para melhorar o sabor de remédios farmacêuticos. Em compotas, doces, pastéis, etc.
As folhas da framboesa tem efeito antidiarréico e antiinflamatório.
Em inflamações das gengivas e de garganta usar a folha por infusão e fazer enxágües ou gargarejos para acalmar. A fruta excita o peristaltismo intestinal de um excesso de ácidos pela sua grande riqueza em bases. A cura pela framboesa é indicada contra a prisão de ventre, e reumatismo e outras doenças metabólicas, sobretudo contra as doenças do fígado, dos rins e hemorróidas.
Boa para equilibrar a falta de vitaminas no organismo pois ela apresenta um conteúdo abundante de vitaminas. O suco de framboesa com água é indicado para tirar a sede e ajudar na cura de doentes com febre
Fontes:
pt.wikiprdea.org
Fonte: www.plantaservas.hpg.ig.com.br
Fonte: www.frutas.radar-rs.com.br
Portalsaofrancisco.com.br
Formatação e pesquisa:HRubiales

Nenhum comentário:

Postar um comentário