PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

20 de fev de 2011

CANELA - Cinnamomum zeylanicum-Breye - Propriedades Medicinais - 92










FAMÍLIA
Lauráceas
NOME CIENTÍFICO
Cinnamomum zeylanicum-Breye
NOME POPULAR
Canela, canela de ceião, caneleiro, cinamomo e pau-canela. Cinnamomi (latim), cinnamon (inglês), canela (espanhol), cannelle (francês), cannella (italiano) e zimt (alemão).
PARTE USADA
Casca
PRINCÍPIO ATIVO
Óleos essênciais  (na casca e na folha), Taninos,   Açucares, Cumarinas,  Diterpenos e Sesquiterpenos e Sais Minerais
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
Adstringente, afrodisíaca, anti-séptica, aperiente, aromática, carminativa, digestiva, estimulante, hipertensora, sedativa, tônica e vasodilatadora.
INDICAÇÃO
Culinária
Para condimentar presunto e alguns tipos de carne, no preparo de doces, pães doces, arroz-doce, bolos, tortas de frutas, cremes para pastéis e panquecas doces, frutas condimentadas, compotas, pudins e bebidas quentes como o chocolate e o café.
Cosmética
Para dar brilho nos cabelos; usada em pastas dentaise óleos bronzeadores.
Medicina
É utilizada para dores estomacais, diarréia, choques, calafrios, extremidades frias, tosses, dismenorréia, amenorréia, pressão baixa, respiração ofegante, crioulceração , ulcerações da gengiva e da mucosa da boca , doenças atônicas do estômago, vômitos nervosos, febres adinâmicas, influenza, escrófulas, metrorragias, hemorragias de partos, paralisia da língua e enxaquecas. É reguladora do apetite, fortalece o estômago. É estimulante e adstrigente. Seu óleo aromático, obtido por destilação, é útil, em fricções, nas dores reumáticas.
Contra gases abdominais, úlceras estomacais causadas por stress, hipertensão arterial, resfriados e dores abdominais
DESCRIÇÃO BOTÂNICA
Árvore de porte médio, atingindo de 8 a 15 metros de altura por 40 cm de diâmetro. Casca pálida e sem pêlos; 
Folhas simples, opostas, ovadolanceolada, contendo três nervuras salientes; apresentam consistência coriácea, e aspecto luzídio na página superior;
Flores pequenas, branco-amareladas, formando pequenas panículas (Carriconde et al, 1995 in Silva, É. B da, 1997).

ORIGEM
Ceilão, Birmânia, Índia
COMPOSIÇÃO
Acetato de eugenol, ácido cinâmico, açúcares, aldeído benzênico, aldeído cinâmico, aldeído cumínico, benzonato de benzil, cimeno, cineol, elegeno, eugenol, felandreno, furol, goma, linalol, metilacetona, mucilagem, oxalato de cálcio, pineno, resina, sacarose, tanino e vanilina. Partes Usadas: Óleo essencial e casca desidratada.
CONTRAINDICAÇÃO
Gestantes. Portadores de úlcera péptica gastroduodenal
EFEITOS COLATERAIS
Irritações na pele.
Formatação e pesquisa: HRubiales
geocities.com
jardimdeflores.com.br
matrix.com.br
cantoverde.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário