PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

1 de mar de 2011

BARBATIMÃO - Stryphnodendron adstringens - Propriedades Medicinais - 105

FAMILIA
Mimosaceae
NOME CIENTÍFICO
Stryphnodendron adstringens
NOME POPULAR
Barbatimãobarba timão, barbatimão verdadeiro, barba de timan, barba de timão, casca da mocidade, casca da virgindade, iba timão, ibatimô, paricarana, uabatimô, ubatima, ubatimó, chorãozinho roxo, paricana, picarana , piçarana, verna
PARTE USADA
A casca do tronco, a partir de 10 centímetros do chão.
PRINCÍPIO ATIVO
Dentre suas substâncias químicas, encontramos os taninos, flavonóides e alcalóides. Composto cianogênico
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
É adstringente,
anti-hemorrágica, anti-séptica, antibacteriana, cicatrizante, coagulante sangüíneo, depurativa, diurética, hipotensora, tônica,
Cura feridas,
doenças da pele, problemas na garganta, escorbuto, anemias,
Pára o corrimento vaginal,
catarro uretral, catarro vaginal, hemorragia do útero, leucorréia,
Auxilia no tratamento da gonorréia,
colite, diarréia, gastrite, úlcera

DESCRIÇÃO BOTÂNCIA
O Barbatimão é uma árvore que pode medir entre 4 e 6 metros. Possui caule e ramos bastante tortos, com poucas folhas e é recoberta por casca de aspecto rugoso. O fruto é uma vagem que nasce diretamente no caule e o grão tem a forma parecida com a do feijão.
Seu nome é derivado de um termo indígena que significa a árvore que aperta. Suas propriedades adstringentes devem-se a compostos químicos chamados de taninos. Por essas propriedades, a planta é utilizada em indústrias de curtumes e outrora era muito procurada por prostitutas, daí o nome casca da virgindade. A casca do barbatimão produz matéria tintorial vermelha.
ORIGEM
Árvore originária do cerrado brasileiro, predominante no norte e nordestre do Brasil.
CONTRA-INDICAÇÃO
Os frutos não devem ser ingeridos (CUIDADO)
Formatação e pesquisa: HRubiales
Fontes:
Portaleducacao.com.br
Natuervas.com
 Plantamed.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário