PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

17 de jul de 2009

PÊRA - Pyrus communis L. - Propriedades Medicinais - 12








PÊRA
FAMÍLIA: Rosaceae
NOME CIENTÍFICO: Pyrus communis L.
NOMES POPULARES
Pêra, pereira, pereira-exótica, pereira-de-afrodite, pereira-de-vênus.
PARTE USADA: Casca do tronco, folha e fruto.
PRINCÍPIO ATIVO
Os ramos da árvore contêm arbutina, betulina, ácido betulínico, damosterol hidroquinona, lupeol, quercitina. Arbutina, ácido betulínico hidroquinona, lupeol e beta-sisterol, mostraram atividade bacteriostática (detêm o crescimento) de Echericha coli, Salmonella typhy, Shigelle flaxueri., e Stafilococus aureus). A fruta é rica em em açúcares reduzidos dos quais a frutose encontra-se em concentração de 80% do total de açúcares. Outros açúcares são maltose, galactose, xilose, glucose, sorbital e carboidratos mais complexos como o amido e a celulose. Possui também taninos como as leucoantocianinas e polifenoes como o ácido gálico, elágico e clorogênico. A casca do tronco possui friedelina, epifriedelinal e beta-sisterol.
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
Contém quantidades razoáveis de vitaminas B1, B2 e Niacina, todas do Complexo B, que regulam o sistema nervoso e o aparelho digestivo, fortificando o músculo cardíaco. Elas são essenciais ao crescimento e evitam a queda dos cabelos e problemas de pele.
Contendo ainda vitaminas A e C, a pêra é uma das frutas mais ricas em sais minerais incluindo Sódio, Potássio, Cálcio, Fósforo, Enxofre, Magnésio, Silício e Ferro. Eles contribuem na formação dos ossos, dentes e sangue, mantém o equilíbrio interno e o vigor do sistema nervoso
Como contém muitas fibras, a pêra é boa também contra a prisão de ventre, inflamação do intestino e bexiga.
Indicada também para ânsias de vômito, cálculo renal, cistites, desnutrição, eliminação de toxinas, gota, pele cansada, pressão alta, regularização do ácido úrico, reumatismo. Indicada na prevenção de pressão alta. Anti-diarréica.. Alimento nutritivo indicada na recuperação de doenças.
As peras são consideradas a fruta por excelência para um bebé, é o fruto ideal para introduzir nestes futuros adultos o
salutar hábito de proteger o corpo com alimentos saudáveis.
DESCRIÇÃO BOTÂNICA
A pêra, na verdade não é um fruto, mas sim um pseudofruto comestível de uma árvore que recebe o nome de pereira. A pereira é uma árvore de porte alto, de tronco grosso, originária da Europa Central, de regiões temperadas. onde se encontra em estado silvestre. A pereira se aclimatou nos Estados do Sul do País, mas não produz pêras tão belas e saborosas como as européias. Possui uma casca fina que pode ser, de acordo com a espécie, de cor amarela, verde ou vermelha. A polpa também varia de acordo com a variedade, podendo ser macia, dura ou granulosa. .As variedades mais conhecidas no Brasil são: pera willians, pera-d'água, pera de pé curto e pera red (casca vermelha)
Espécies europeias: Pyrus serotina R. e Pyrus bretschneideri R,
ORIGEM: Euro-asiático, com referências à Europa Central, China, Japão e Indonésia
COMPOSIÇÃO
100 g contêm, em média:
Macrocomponentes
Glicídios (g) ......................................................12
Proteínas (g).................................................... 0
Lipídios (g)....................................................... 0
Fibras alimentares (g).................................... 2
Vitaminas
Vitamina A1 (mg)............................................ 2
Vitamina B1 (mg)............................................ 20
Vitamina B2 (mg)............................................ 40
Vitamina B3 (mg)............................................ 0
Vitamina C (mg).............................................. 4
Minerais
Sódio (mg)......................................................... 19
Potássio (mg).................................................. 125
Cálcio (mg) .......................................................11
Fósforo (mg).................................................... 11
Ferro (mg)....................................................... 0
Conteúdo energético (kcal)........................... 56
Fonte: www.agrov.com
MODO DE USAR E INDICAÇÕES
>É uma fruta pobre em proteínas, porém importante devido aos ácidos orgânicos, minerais, pectina e a água que possui.
>São consumidas cruas ou na forma de sucos, em conservas e desidratadas,
>Os oligo-elementos presentes são o boro, cobre, molibdenio, zinco, cobalto, arsênio, iodo e flúor. Dos aminoácidos, os mais abundantes são lisina, leucina e fenilalanina, sendo todos eles essenciais ao organismo, outros como glicina, ácido aspártico, glutamina, cistina e tirosina.
>Dos ácidos orgânicos os mais importantes são o málico e o cítrico. Pode ser consumida pelas pessoas diabéticas pois tem baixa concentração de sacarose e calorias; 100 gramas de pêra produzem 56 calorias.
>Possui enzimas que ajudam na digestão do alimento, como amilase, caralase e peroxidase.
>O aroma típico da pêra é atribuído à presença de Esteres, e existem vários deles na fruta. Ricas em água, útil para ser consumida especialmente no verão, para repor o líquido perdido com o calor.
>As sementes da pêra contém proteínas, gordura, lecitina, açúcares, fibras e cinzas, delas pode-se extrair um óleo claro, similar ao da maçã, que pode ser usado na culinária. Os ácidos graxos deste óleo são 90% insaturados.
>Outras vitaminas presentes são o inositol e vit. B6, a concentração maior das vitaminas, especialmente a C, encontra-se na casca, daí que, com o uso de agrotóxicos, ao ter que eliminar a casca, percamos ainda mais vitaminas.
Fonte:
Wikipédia
www.agrov.com
portalsaofrancisco.com.br
Formatação e pesquisa: Helio Rubiales

Nenhum comentário:

Postar um comentário