PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

24 de ago de 2009

AMEIXA - Plunus sp - Propriedades Medicinais - 30









AMEIXA
FAMÍLIA: Rosaceae
NOME CIENTÍFICO: Plunus sp
NOME POPULAR
Ameixeira japonesa (Prunus salicina Lindl.), ameixeira européia (Prunus domestica L.), “plum” e “ciruelo”.
PARTE USADA: Fruto
PRINCIPIO ATIVO
pectina e tanino; ácidos cítrico, málico, tartárico
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
Afecções hepáticas, Bronquite, Arteriosclerose, constipação intestinal, Resfiado e tosse.
DESCRIÇÃO BOTÂNICA
A ameixeira é uma planta originária de clima temperado, de porte médio, com folhas caducas (caem durante o inverno). Há quatro espécies mais importantes: Prunus salicina (ameixeira japonesa), P. domestica (ameixeira européia), P.insititia (ameixeira européia) e P. cerasifera (ameixeira mirabolão). As três últimas não têm interesse comercial nas nossas condições.
As variedades dessa espécie são muito exigentes em clima frio (número mínimo em horas de frio abaixo de 7,2º C). A ameixeira mirabolão é rústica e usada como porta-enxerto e ornamentação. Como as principais variedades e híbridos cultivados no Brasil são da ameixeira japonesa, as abordagens, a seguir, são para esta espécie. Hoje existem várias variedades e híbridos tolerantes para produção em clima ameno. As folhas são lisas, cor verde-clara a verde-escura, semelhantes aos do pessegueiro.
Os ramos contêm gemas floríferas e vegetativas. As gemas floríferas podem produzir 3 a 5 flores de pétalas brancas. Os frutos variam de forma, tamanho e cor em função de variedades e híbridos. A polpa é firme, amarela ou avermelhada, umas mais doces que outras, aromática e o caroço (semente), preso ou não à polpa. Quando ocorre o pegamento de grande quantidade de frutos, é recomendável fazer eliminação do seu excesso (desbaste), para aumentar o tamanho dos remanescentes. As flores são hermafroditas (têm os dois sexos na mesma flor), mas, em grande parte, são auto-estéreis.
ORIGEM: Ásia
COMPOSIÇÃO
100 g contêm, em média:
Glicídios (g)............................................................. 13
Proteínas (g).............................................................. 0
Lipídios (g)................................................................. 0
Fibras alimentares (g).............................................. 1
Vitaminas Vitamina A1 (mg).............................. 200
Vitamina B1 (mg)................................................. 120
Vitamina B2 (mg)................................................. 150
Vitamina B3 (mg) .....................................................0
Vitamina C (mg)....................................................... 6
Sódio (mg)............................................................... 20
Potássio (mg)......................................................... 176
Cálcio (mg)................................................................11
Fósforo (mg)............................................................ 16
Ferro (mg)................................................................. 0
Conteúdo energético (kcal)................................... 54

VALOR NUTRIONAL DA AMEIXA
Quantidade 1 ameixa
Água (%)............................................... 85
Calorias................................................. 35
Proteína (g) ............................................1
Gordura (g)................................... Traços
Ácido Graxo Saturado (g)........... Traços
Ácido Graxo Monoinsaturado (g).... 0,3
Ácido Graxo Poliinsaturado (g) .......0,1
Colesterol (mg).................................. 0
Carboidrato (g).................................. 9
Cálcio (mg)......................................... 3
Fósforo (mg)...................................... 7
Ferro (mg)......................................... 0,1
Potássio (mg).................................. 114
Sódio (mg) ...................................Traços
Vitamina A (UI).............................. 210
Vitamina A (Retinol Equivalente).. 21
Tiamina (mg)................................ 0,03
Riboflavina (mg)............................0,06
Niacina (mg).................................. 0,3
Ácido Ascórbico (mg) ....................6
Fonte: www.emedix.com.br

INDICAÇÕES E MODO DE USAR
1.LAXANTE
Devido à grande quantidade de fibras em sua composição, principalmente, quando é ingerida a ameixa seca - tomar a ¨água de ameixas¨, procedendo assim: deixar de molho, durante a noite, algumas ameixas e, de manhã, tomar a água e comer as ameixas.

2.RESFRIADO
Tirar a casca de algumas ameixas secas e assar no forno. Quando estiverem bem duras, moer bastante. Acrescentar uma colher das de sopa do pó a uma xícara de água quente, pingar algumas gotas de suco de limão e adoçar com mel.
3.ANEMIA
Por ser rica em ferro (em 100 gramas, tem 3,5 miligramas) ,anemia ferropriva (causada por carência de ferro).
4.BRONQUITE
Deve-se usar abundantemente a ameixa fresca e ameixa cozida. Misturar mel e própolis ao caldo do cozimento da ameixa e tomar uma colher de sopa de hora em hora.
5-DIURÉTICA
Diurética como é, recomenda-se contra as afecções, de caráter inflamatório, das vias urinarias. Utilizar liberalmente a ameixa fresca ou suco.
6 ÁCIDO ÚRICO (hiperuricemia): Fazer refeições exclusivas de ameixa e/ou incluí-Ia expressivamente na alimentação.

Formatação e pesquisa: Helio Rubiales
Bibliografia
As Frutas na Medicina Natural Alfons Balbach Daniel S. F. Boarim Edição Vida Plena
www.frutas.radar-rs.com.br
www.emedix.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário