PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

25 de ago de 2009

NÊSPERA - Eriobotrya japonica Lindl.- Propriedades Medicinais - 31










NÊSPERA
FAMILIA: Rosaceae
NOME CIENTÍFICO:
NOME POPULAR: nêspera, nespereira, ameixa-do-pará , ameixa-amarela
PARTE USADA:Fruto
PRINCIPIO ATIVO
Pectina e tanino; ácidos cítrico, málico, tartárico e uma pequena quantidade de ácido bórico. A semente contém 2,5% de óleos gordurosos.
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
Adstringente, amigdalite, dores de garganta, diarréia, estomatites



DESCRIÇÃO BOTÂNICA
A nespereira é uma árvore perene, rústica, de porte médio a grande. Nos pomares comerciais, no município de Mogi das Cruzes, estado de São Paulo, os produtores fazem podas de formação da copa e condução lateral dos ramos, dando um formato de taça, para facilitar o arejamento, a penetração da luz solar no seu interior para facilitar os tratos culturais, o tratamento fitossanitário e a colheita de frutos. As folhas são alongadas, perenes, firmes e de coloração verde-escura. As flores são formadas nas extremidades dos ramos, em forma de cacho e em grande quantidade. Os frutos podem ser levemente alongados, ovalados ou globosos, com casca e polpa amarela ou alaranjada, quando maduros, e peso médio de 30 a 80 gramas cada. A polpa é firme, doce, levemente ácida, de bom sabor e pode atingir 15º Brix (teor de sólidos solúveis = açúcar). Cada fruto contem 3 a 7 sementes, de cor marron, Para a produção de frutos de qualidade, há necessidade de fazer o seu desbaste, seguido de seu ensacamento, para protegê-los de pragas e doenças. A planta se desenvolve e frutifica bem, em condições de temperatura amena a quente, solos profundos, ricos em matéria orgânica, boa drenagem de água e boa disponibilidade de água durante o ano. A propagação é feita por enxertia em mudas de nespereira ou de marmeleiro. A produção ocorre a partir do segundo ano do plantio em campo e a colheita é manual de pencas com os frutos maduros.
No Estado de São Paulo, iniciou-se o cultivo econômico na década de 40, com interesse crescente entre os fruticultores, chegando à cerca de 200 mil plantas em 1985, principalmente nas regiões produtoras de Mogi das Cruzes e Atibaia.
ORIGEM: Japão E China
COMPOSIÇÃO

Proteínas....................0,35%
Gordura......................0;
Hidrocarbonetos.........11,5% (9,5% de açucares)
Água...........................75 %
Celulose.....................13,2%
Calorias......................56

OUTROS COMPONENTES
Também contém pectina e tanino; ácidos cítrico, málico, tartárico e uma pequena quantidade de ácido bórico. A semente contém 2,5% de óleos gordurosos. O conteúdo em tanino e pectina justifica o seu efeito antidiarréico e regulador do intestino, assim como a sua ação adstringente e tonificadora da mucosa intestinal. vitamina C e sais minerais, como cálcio e fósforo
INDICAÇÃO E MODO DE USAR
1.ADSTRINGENTE
exerce nos catarros intestinais uma ação energética antiinflamatória, donde provém a sua influência reguladora intestinal.
1000gramas de nêsperas, 800 gramas de açúcar e 500 gramas de água tudo a cozer, durante 45 minutos, conservando-se depois em lugar fresco. Tomar durante várias semanas em jejum 20 cm cúbicos deste xarope
2.DORES DE GARGANTA E AMIGDALITE
Gargarejar com o chá da casca da nêspera. Usar 40 gramas da casca fresca ou 20 gramas da casca seca para um litro de água.
3.DIARRÉIA
Recomenda-se fazer uma refeição de nêspera cozida com torrada. Pode-se também tomar o caldo do cozimento de nêspera de hora em hora na quantidade de 1/4 de xícara.
4.DIURÉSE
Fazer refeições exclusivas de nêspera.
ESTOMATITE
Proceder como indicado no item 2
RECOMENDAÇÕES
A nêspera é consumida ao natural ou em saladas, misturada com outras frutas. A nêspera boa para o consumo deve ser fresca e firme, sem estar dura demais nem murcha. Não compre as frutas que tenham manchas escuras. Certifique-se primeiro de que as frutas não estão amassadas. Sem lavar, coloque-as num saco plástico e guarde na gaveta da geladeira.
www.frutas.radar-rs.com.br
globoruraltv.globo.com
portalsaofrancisco.com.br
psleo.com.br

Formatação e pesquisa: Helio Rubiales

Nenhum comentário:

Postar um comentário