PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

7 de ago de 2009

MARACUJÁ - Passiflora alata Dryand-Propriedades Medicinais - 21


Flor

Flor

Fruto cortado

Flores

Fruto e flor

Planta
MARACUJÁ
FAMÍLIA: Passifloraceae
NOME CIENTÍFICO: Passiflora alata Dryand
NOME POPULAR:Maracujá
PARTE USADA: Folha e fruto
PRINCÍPIO ATIVO
Alcalóides indólicos (harmana, harmina, harmol, harmalina), flavonóides (vitexina, isvitexina, orientina, 0,55g % de apigenina), glicosídeos cianogênicos, álcoois, ácidos, gomas, resinas, taninos
OUTROS TIPOS (princípio ativo)
Existem vários maracujás e a composição de cada um pode ser diferente. Há o edulis, o incarnarta, o corulea L, etc. (mais ou menos 600 espécies). Podem ter (e quase todos tem ): alcalóide indóico (passiflorina ,harmina, harmanol, harmol, harmalina), flavonosídeos (vitexina, isovitexina, isoorientina, orientina, lucelina, saponarina, quercitina, crisina), esteróis (Dr. Luiz Carlos Leme Franco).
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
Diurético, depurativo, sedativo, antiinflamatório, calmante, antitérmico, vermífugo, antiespasmódico.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS
Dores de cabeça de origem nervosa, ansiedade, perturbações nervosa da menopausa, insônia, taquicardia nervosa, doenças espasmódicas, nevralgias, asma.
DESCRIÇÃO BOTÂNICA
A planta do maracujá é uma, trepadeira vigorosa de caule frequentemente sulcado. As folhas em algumas espécies são arredondadas e em outras são profundamente partidas, com bordos serrados. Flores grandes, vistosas, de coloração que pode variar de branco-esverdeada, alaranjada, vermelho ou arroxeada, de acordo com a espécie. Floresce de dezembro a abril.
ORIGEM: América Central

COMPOSIÇÃO

Porção de 67 g (1/2 copo = 200ml)
Quantidade por Porção....................................................... % VD ( * )
Valor Energético............................ 37,5 Kcal = 157,6 Kj.............. 2
Carboidratos.................................. 9,4 g.......................................3
Proteína......................................... 52 g..........................................0
Gorduras Totais......................... 0,0 g......................................... 0
Gorduras Satur.......................... 0,0 g.......................................... 0
Gorguras Trans........................... 0,0 g......................................... 0
Fibra Alimentar.......................... 0,0 g..........................................0
Cálcio........................................... 2,5 mg.......................................0
Ferro............................................ 0,2 mg...................................... 2
Sódio........................................... 0,0 g.......................................... 0
Fósforo....................................... 16,5 g.......................................... 2
Vitamina A................................. 46,9 g......................................... 8
Vitamina B1................................. 0,0201 mg................................ 2
Vitamina B2................................ 0,0871 mg .................................7
Niacina........................................ 0,134 mg ...................................1
Vitamina C................................ 20,1 mg..................................... 45
*Valores Diários com base em uma dieta de 2.500 Kcal ou 8.400 Kj seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.
*ND = Não Disponivel
Fonte: www.polifruta.com.br
INDICAÇÕES E MODO DE USAR
1-Nutricional: é uma boa fonte de carboidratos. Contém vitaminas A e C, além de vitaminas do complexo B. É rico em minerais como cálcio, fósforo e ferro.
2-Sedativas:Devido às frações alcaloídicas e flavonoídicas, o maracujá age como depressor inespecífico do sistema nervoso central, resultando em uma ação sedativa, tranqüilizante e antiespasmódica da musculatura lisa.
3-A passiflorina é similar à morfina e é um medicamento de grande valor terapêutico como sedativo e que apesar de narcótico, não deprime o sistema nervoso central.
4-O seu uso diminui por instantes a pressão arterial e ativa a respiração, deprimindo a porção matriz da medula.
5-Possui efeitos analgésicos o que justifica seu emprego nas nevralgias.

6- tem propriedades depurativas. Suas sementes atuam como vermífugos. Por essas características, está incluído na monografia da Farmacopéia Brasileira.
7-Acredita-se popularmente que o chá de suas folhas, além de atuar como calmante, é também um antitérmico eficaz e que ajuda no combate às inflamações cutâneas, mas essas duas ações não têm confirmação científica, sendo apenas parte de crendices populares.
DOSAGEM INDICADA
Calmante
Maracujá (Passiflora edulis) - Parte usada: folhas. Preparo e dosagem:
Infusão - na dose de 4 a 6 xíc. de chá, toma-se 1 a 2 xícaras à noite.
Os efeitos calmantes da planta, especialmente em quadros insones e ansiosos, foram confirmados pelo Ministério da Saúde.
INTERAÇÕES MEDICAMENTOSA
Pode haver potencialização dos efeitos com álcool, anti-histamínicos e do sono induzido pelo pentabarbital e também dos efeitos analgésicos da morfina.
Pode provocar um bloqueio parcial do efeito das anfetaminas. Pode ser associado com a valeriana e lúpulo nos casos de insônia.
EFEITOS COLATERAIS
Deve-se controlar o uso das folhas em forma de chá, pois existem riscos de intoxicação cianídrica, conseqüente ao uso de doses exageradas.
CONTRA-INDICAÇÕES
Pessoas com hipotensão.

Fonte:
ci-67.ciagri.usp.br
Formatação e pesquisa: Helio Rubiales

Nenhum comentário:

Postar um comentário