PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

13 de out de 2009

JABUTICABA - Myrcia cauliflora Berg - Propriedades Medicinais - 53

Flores
Fruto
Frutos no tronco
Frutos
FAMÍLIA: Myrtaceae
NOME CIENTÍFICO: Myrcia cauliflora Berg
NOME POPULAR
Jabuticaba jabuticabeira-preta, jabuticabeira-rajada, jabuticabeira-rósea, jabuticabeira-vermelho-branca, jabuticaba-paulista, jabuticaba-ponhema, jabuticaba-açu.
PARTE USADA: Fruto
PRINCÍPIO ATIVO
Vitamina C 12, niacina, ferro, fósforo, antocianinas
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
Antioxidante, antialérgico
INDICAÇÃO
Problemas cardíacos, estabilizador do açúcar no sangue de diabéticos, prisão de ventre. Devido a presença de antocianinas, têm uma potente ação antioxidante, ajudam a varrer as moléculas instáveis de radicais livres. Ultimamente surgem estudos apontando que substâncias antioxidantes também auxiliam a estabilizar o açúcar no sangue dos diabéticos.
A pectina auxilia na eliminação de células cancerígenas da próstata
Rica em potássio ajudam a combater ainda doenças cardiovasculares e a formação de coágulos no sangue.
DESCRIÇÃO BOTÂNICA
É planta perenifólia, higrófila e que exige sol moderado a pleno. A árvore, de até 15 m de altura, tem tronco claro manchado, liso, com até 40 cm de diâmetro. As folhas, simples, tem até 7 cm de comprimento. , produzindo grande quantidade de frutos. As flores (e os frutos) crescem em aglomerados no tronco e ramos.
Jabuticabeira
Seus frutos pequenos, de casca negra e polpa branca aderida à única semente, e costuma medir entre 6 e 9 metros e é conhecida desde o período do descobrimento.
A palavra jabuticaba é tupi e quer dizer "fruto em botão".
ORIGEM: Brasil
COMPOSIÇÃO
Composição média por 100 gramas
Calorias.................................... 43
Glicidios.............................. 11,2g
Proteínas............................ 0,54g
Cálcio..................................... 9mg
Fósforo.................................60mg
Ferro................................ 1,26mg
Sódio................................... 8,3mg
Potássio............................... 13,2g

Em 100 gramas ou 1 copo
Calorias............................................ 51
Vitamina C.................................12 mg
Niacina................................... 2,50 mg
Ferro...................................... 1,90 mg
Fósforo......................................... 14 g
As antocianinas são pigmentos responsáveis por uma variedade de cores atrativas e brilhantes de frutas, flores e folhas que variam do vermelho vivo ao violeta e azul.
MODO DE USAR
*São consumidos principalmente in natura, ou na forma de geléia, suco, licor, aguardente, vinho e vinagre
*Sucos: A maior concentração de antocianinas está na casca, como é difícil engolir A saída, sugerida pelos especialistas, é batê-la no preparo de sucos ou usá-la em geléias; a boa notícia é que altas temperaturas não degradam suas substâncias benéficas.
* Chá da casca é usado no tratamento da diarréia e disenteria. O cozimento, para uso externo no caso de erisipela. O bagaço dos frutos é adstringente, sendo usado em cozimento para o combate de diarréias e em gargarejos para os casos de amidalite crônica. A entrecasca do tronco (a película transparente que fica entre a casca e a polpa) é considerada como um bom remédio contra a asma.
POLPA (parte branca)
Contem ferro, fósforo, vitamina C e boas doses de niacina, uma vitamina do complexo B
CASCA
antocianinas potente ação antioxidante ou seja, uma vez em circulação, ajudam a varrer as moléculas instáveis de radicais livres.
Pectina está relacionada com redução do colesterol e dos níveis de glicose no sangue além de reduzir a divisão celular prevenindo câncer de pulmão e tumores no cólon.
RECOMENDAÇÕES
*O suco deve ser tomado imediatamente, pois a luz e oxigênio reagem com as moléculas protetoras, o líquido fica com cor e sabor alterados.
*Delicada, a fruta se modifica assim que é arrancada da árvore, como tem muito açúcar, a fermentação acontece no mesmo dia da colheita,
ARMAZENAMENTO
Guardá-la em saco plástico e na geladeira.
http://ci-67.ciagri.usp.br
Daniela Brotto Terci: Química p esquisadora da UNICAMP
Edna Amante: Bioquímica da Universidade Federal de Santa Catarina
Lelington Lobo Franco, pesquisador, químico-fitologista (Curitiba, PR).
Karla Silva, Nutricionista da Universidade Estadual do Norte Fluminense
Solange Brazaca, Nutricionista da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq),
Sarita Leonel, engenheira agrônoma da Universidade Estadual Paulista, em Botucatu
Fomatação e pesquisa:HRubiales

Nenhum comentário:

Postar um comentário