PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

12 de out de 2009

PITANGA - Eugenia uniflora L.-Propriedades Medicinais - 52

Flores
Fruto

Frutos e folhagens
FAMÍLIA: Myrtaceae
NOME CIENTÍFICO: Eugenia uniflora L.
NOME POPULAR
Pitangueira, pitanga, pitanga-vermelha; cerejeira-brasileira
PARTE USADA:Fruto e folhas
PRINCÍPIO ATIVO
Carotenóides, sesquiterpenos. Fruto com maior teor documentado de pro-Vitamina A na natureza. contendo em média 1500 IU (Unidades Internacionais) /100 g de fruta.
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
Previne formação de rugas na pele, eficaz contra o envelhecimento da pele.
INDICAÇÃO
A presença de licopeno em sua composição é responsável pela coloração vermelha intensa da fruta.
O licopeno é um poderoso antioxidante que tem se mostrado muito eficiente no combate a doenças degenerativas, tais como o câncer.

DESCRIÇÃO BOTÂNICA
A pitangueira encontra-se por toda parte do país, espalhando-se desde o Nordeste até o Rio Grande do Sul, ultrapassando fronteiras para chegar até algumas regiões do Uruguai e da Argentina. Á planta pode alcançar até 10 m de altura com tronco irregular, ramificado, de cor avermelhada. Possuem folhas ovais avermelhadas quando jovens e de coloração verde quando adulta, e brilhantes, com aroma característico quando maceradas. Florescem de agosto a novembro.
Árvore
A floração da pitangueira é abundante, branca e perfumada. O fruto é arredondado, achatado nas extremidades com sulcos longitudinais, de coloração vermelha, rubra, roxa, às vezes quase preta, na maturação. O período de frutificação varia de outubro a janeiro.
A palavra "pitanga" vem do tupi-guarani pï'tana, que significa "vermelho"
ORIGEM: Brasil
COMPOSIÇÃO
100 gramas de polpa de pitanga
Calorias......................38 calorias
Proteínas............................ 0,3g
Cálcio................................10mg
Fósforo..............................20mg
Ferro................................2,3mg
Vitamina B2.....................0,03mg
Vitamina C.........................14mg
MODO DE USAR
*De polpa agridoce e perfumada, a pitanga é uma fruta muito apreciada. De sua polpa obtém-se geléias, vinhos, doces e licores.
*Atua contra o envelhecimento precoce da pele
FOLHAS
Contém o alcalóide denominado pitanguina (sucedâneo de quinino); em medicina caseira seus chás e banhos são utilizados para tratamento de febres intermitentes; os chás tem uso contra diarréias persistentes, contra afecções do figado, em gargarejos nas infecções da garganta, contra reumatismos e gota. Dizem, também, o chá ser uma substancia excitante
http://www.gardencity.com.br (Luiz Grossmann)
www.ceplac.gov.br/
wikipedia.pt.com
http://ci-67.ciagri.usp.br/pm/
escolasaofrancico.com.br
Formatação e pesquisa:HRubiales

Nenhum comentário:

Postar um comentário