PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

13 de fev de 2011

CÁSCARA-SAGRADA - Rhamnus purshiana -Propriedade medicinais - 77


FAMÍLIA

Rhamnaceae
NOME CIENTÍFICO
Rhamnus purshiana
NOME POPULAR:
Português: Cáscara-sagrada, casca sagrada; Espanhol: Cáscara sagrada, aladierno; Francês: Cascara e Inglês: Buckthorn (California) e sancred bark
PARTE USADA
Casca seca do tronco, envelhecidas por pelo menos 1 ano.

PRINCÍPIO ATIVO
Ácidos graxos, glicosídeos, antraquinonas, glicosídeo (shesterna) e o ramnicosídeo.
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
Diurético, emenagogo, estimulante estomacal, laxante, tônico purgativo
INDICAÇÃO
Constipação (prisão de ventre), apresenta ação laxativa, restabelecendo o tônus natural do cólon, restabelece o fluxo menstrual, hemorróidas, fígado, estimula o peristaltismo intestinal
DESCRIÇÃO BOTÂNICA
A Cáscara-Sagrada é uma árvore arbustiva, nativa da região oeste da América do Norte, pode atingir de 5 a 10m de altura. Seu tronco de tom ligeiramente acinzentado, possue folhas verdes de formato ovalado. Produz pequenos frutos vermelhos de menos de 1 cm. e flores muito pequenas amarelo-esverdeadas
.
A casca desta árvore era usada pelos índios do extremo ocidente da América e chamou rapidamente a atenção dos espanhóis que colonizaram a Califórnia.

MODO DE USAR
- INFUSÃO OU DECOCÇÃO
. 25g por litro de água.
Tomar até 3 xícaras por dia de estomago vazio
- Laxativo: 50 a 100 ml ao dia.
- Purgativo: 200 ml ao dia.
- Pó da casca: laxativo: 0.2 a 0,3 gr por dia
Cápsulas – 1 cápsula ao deitar.

CONTRAINDICAÇÃO
Mulheres grávidas, lactação e pessoas que sofrem de dor de estômago, colite, obstrução intestinal, doenças inflamatórias agudas dos intestinos e apendicite, úlcera duodenal ou gástrica, refluxo do esôfago, diverticulite.
PRECAUÇÕES
A casca fresca, sem secagem prévia, pode provocar vômitos, cólicas violentas, diarréias, queda de pulsação e aumento do fluxo menstrual, devido a ramnotoxina e a presença de antraquinonas reduzidas.
Acima de 8 gr./dia pode causar diminuição da pulsação, queda de temperatura e hipopotassemia.

EFEITOS COLATERAIS

Pode induzir diarréia. Se usada por mais de dois meses seguidos, provoca inflamações crônicas no intestino, cólicas intestinais, dores espasmódicas gastrintestinais e perda excessiva de líquidos e sais minerais.
Formatação: HRubiales
Fontes:
pt.wikipedia.org
Cantoverde.org
Naturezacelestial.wordpress.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário