PLANTAS MEDICINAIS

As plantas consideradas medicinais, contém substâncias bio-ativas com propriedade terapêuticas, profilática e paliativa, conhecidas desde os tempos remotos. Essas plantas são utilizadas pela medicina atual, chamada fitoterápia e suas propriedades são estudadas nos laboratórios farmacêuticos, a fim de isolar as substâncias que lhe conferem propriedades curativas. Muitas destas plantas são venenosas ou tóxicas, devendo ser usadas em doses muito pequenas para terem o efeito desejado. Toda a planta, mesmo alimentícia, pode ser potencialmente tóxica dependendo da dosagem.

PASSE O CURSOR SOBRE A FOTO PARA LER (NÃO CLIQUE)

TEMÁTICA

As plantas medicinais são utilizadas pela medicina atual (fitoterapia). Entretanto, a planta “in natura” ou pré porcessada utilizada pela população sem recomendação médica é uma prática denominada “Medicina Popular” e obviamente tem seus riscos, como a dificuldade em se estabelecer dose, posologia e, em alguns casos, a verdadeira identidade de algumas espécies.

Desta forma, este espaço apresenta o uso das plantas medicinais como alternativa terapêutica e para tanto, deve ser acompanhada por um profissional da saúde.



LED Scroller Generator

As informações aqui contidas não têm caráter de aconselhamento e muito menos de diagnóstico, apenas informativa. Consulte sempre um profissional da saúde para qualquer tipo de informação.

12 de fev de 2011

SUCUPIRA - Bowdichia virgilioides - Propriedades Medicinais - 75

sucupira Sementes de Sucupira: Quais os Benefícios?




FAMÍLIA: Fabaceae

NOME CIENTÍFICO: Bowdichia virgilioides Kunth

NOME POPULAR: Sucupira

PARTE USADA
sementes, cascas e tubérculos (batata da raiz)
PRINCÍPIO ATIVO
2-6-dimethoxybenzoquinona, vouacapano e geranilgeraniolum composto bastante estável, um vouacapano (vouacapano é uma família de compostos; portanto pode-se falar genericamente um vouacapano ou chamá-lo por seu nome, que é “éster 6α,7β- diidroxivouacapano-17β oato de metila”) (6alfa-acetóxi-7beta-hidroxi-vouacapano)
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
Adstringente, antidiabética, antireumática, antiinflamatória, hipoglicêmica, depurativa e tônica.
INDICAÇÃO
Energética, deputativa, ácido úrico, amidalite, arttrites, asma, blenorragias, dermatites, dores espasmódicas, diabete, eczema, erupções cutâneas, infecções bucais, reumatismo (crônico, gota, deformante)
studos comprovaram que as sementes de Sucupira da espécie Pterodon emarginatus possuem flavonóides, cumarinas, saponinas, triterpenos, esteróides e óleo essencial. No óleo da semente é encontrado elementos como o beta-cariofileno, substância química com atividade anti-inflamatória antibiótica, antioxidante, anti-carcinogênico e anestésico local, o que comprova as propriedades medicinais da Sucupira.
DESCRIÇÃO BOTÂNICA
É árvore de porte médio, de 8 a 16 metros, de copa piramidal rala. O tronco tem casca lisa branco-amarelada. As raízes formam às vezes expansões de reserva, as batatas-de-sucupira.
As folhas compostas bipinadas. Flores rosadas, em inflorescências terminais tipo panículo. A espécie Pterodon polygalaeflorus Benth., considerada por alguns autores como a mesma da P. emarginatus, ocorre mais ao norte do Brasil e tem flores azul-violeta.
Fruto tipo legume indeiscente, alado, com uma única semente protegida por cápsula fibrosa e envolta em substância oleosa numa estrutura esponjosa.
A árvore é decídua, não-pioneira, heliófita e xerófita, nativa de terrenos secos e arenosos. Apresenta dispersão descontínua, muitas vezes com populações puras.
Floresce em setembro-outubro e os frutos amdurecem em junho-julho, mas ficam mais tempo na árvore.
Retirar a semente do fruto é difícil, estes podem ser plantados inteiros. De qualquer forma, a taxa de germinação é baixa.

COMPOSIÇÃO
2-6-dimethoxybenzoquinona, amido, matéria amarga, resinas, sucupirina e taninos.
flavonóides, cumarinas, saponinas, triterpenos, esteróides e óleo essencial. No óleo da semente é encontrado elementos como o beta-cariofileno, substância química com atividade anti-inflamatória antibiótica, antioxidante, anti-carcinogênico e anestésico local
 MODO DE USAR
CHÁ

Usar 12 semente de sucupira, quebrá-las e socá-las num pilão até que a resina interna das sementes estejam à mostra. Colocar as sementes macetadas em 3 litros de água filtrada assim que começar a ferver, e deixar fervendo  por 1 minuto e meio. Depois disso, apagar o fogo, cobrir o recipiente com uma tampa e deixe esfriar. Beba bastante durante o dia.

MACERAÇÃO

Quebrar três sementes em quatro partes (usar alicate de corte) e mergulhar no “Biotônico Fontoura” (400 ml ou “Vinho branco” (500 ml), mantendo fechado por 15 dias em lugar fresco (sombra). Coar e tomar 15/20 ml. Duas a três vezes ao dia. Manter intervalo de 15 dias sem uso da sucupira.

Medidas:  1 colher de sopa = 15 ml.
                    1 colher sobremnesa = 10 ml.
 CONTRAINDICAÇÃO
Não há registros na literatura
FoFontes:
diariodasaude.com.br

4 comentários:

  1. Os fotos sao de sucupira banca (Pterodon pubescens)

    ResponderExcluir
  2. Os fotos sao de sucupira banca (Pterodon pubescens)

    ResponderExcluir
  3. Estou tmnd para artrite reumatoide,de pronto ja sendo alívio da dor!

    ResponderExcluir